quarta-feira, 15 de outubro de 2008

Sobre O Dia dos Professores


Hoje é dia dos professores e eu não sei bem o que sentir. Esperei o dia terminar, passar por todas as pequenas comemorações, mensagens, presentinhos. Esperei o gosto dos chocolates deixarem a boca e as mensagens de otimismo se sedimentarem na minha cabeça e se misturarem ao que é de fato a realidade.

Este é o sexto ano em que celebro o dia dos professores como mais que um feriado, como uma comemoração ao que eu faço, aquilo que me dedico a um tempo bem considerável se for levado em conta minha idade. Em todos esses anos, recebi muitos parabéns e alguns presentinhos neste dia, uns anos mais, outros anos menos. Mas neste ano, recebi o maior dos presentes que um professor pode receber: a constatação de ter feito parte do aprendizado de alguém, de ter auxiliado na descoberta de algo fascinante como o conhecimento, e ainda mais por ser o conhecimento de uma língua estrangeira que tanto amplia os horizontes, tanto psicológicos quanto físicos. Ontem descobri que um colega de faculdade e de profissão foi meu aluno de primeiro semestre. E eu não lembrava disso. Um falante proficiente da língua, estudante de Letras, que lê Shakespeare nas cadeiras da Salete, e foi meu aluno de primeiro semestre! Isso mexeu bastante comigo. Como professores de idiomas, muitas vezes possuímos uma noção muito quebrada do aprendizado dos alunos. Somos responsáveis por eles durante um semestre e por um conteúdo específico, no próximo semestre outros alunos virão e então eles serão o foco. E não reparamos que os alunos do semestre anterior vão continuar aprendendo e utilizando muito daquilo que você ensinou nos semestres iniciais. Imagina a responsabilidade disso: o que você ensinou vai determinar em grande parte se aquele aluno vai ser proficiente ou não. E isso é uma responsabilidade daquelas. E eu vislumbrei este responsabilidade ontem como se tivessem acendido uma luz que iluminava tudo quando até então eu riscava fósforos para não tropeçar no caminho. Haverá presente melhor de dia dos professores que esse? Haverá chocolate ou textos motivacionais que possam chegar aos pés da emoção de ver seu trabalho justificado, de ver que você ajudou a construir um conhecimento que vai seguir em um ser humano eternamente? E mais do que isso em um ser humano que tornou-se também um professor? Esse foi meu presente. Saber que por mais complicada e cansativa seja minha profissão ela vale muito à pena.

E o engraçado é que no post anterior eu vangloriava a tradução. Eis meu eterno impasse: como ser feliz se duas coisas tão semelhantes e tão diferentes me fazem de forma tão semelhante e tão diferente me fazem completa. Complicado assim mesmo, como a frase anterior. É ver dois caminhos diante de si e eles serem igualmente floridos e tentadores, cada um com suas compensações, cada um com suas vantagens e desvantagens.

E é assim que esta tradutora-professora, ou esta professora-tradutora deseja a todos os professores do mundo, oficiais ou não, experientes ou não, que possam sentir o que senti hoje. Um sentimento contagiante de fazer a diferença. Pois esta é a essência do professor. Além dos pincéis, das tarefas de casa, além das noites mal dormidas, das histórias de sala de aula, dos alunos, de suas vidas, de nossas vidas. Tudo isso faz com que sejamos os segundos pais de nossos alunos, pais que não possuem a cobrança do sangue, pais que escolhemos ser, pais que ensinam, influenciam e guiam para além daquela uma hora de aula. O que acontece na sala de aula perdura por toda a vida daqueles envolvidos. Que sejam sempre positivas as influências tanto vindas de você quanto vindas dos seus alunos. E Feliz Dia dos Professores!

5 comentários:

a. disse...

Pois é. De uns tempos pra cá eu estava com uma relação de amor e ódio com a minha profissão. É estranho: esse foi o primeiro dia em que eu tive um feriado para a minha profissão! Me fez pensar na importância do dia.
De uns tempos pra cá meu espírito de educadora andava adormecido.Eu tinha esquecido da menina que fez Letras inglês por acreditar que devemos romper as barreiras da comunicação. E por acreditar que professores mudam o mundo e as pessoas.
Daí eu vi os meninos do projeto voluntário, gastando dinheiro do bolso deles pra proporcionar um futuro melhor a outras pessoas.
Foi nesse espírito que comecei e quero retomá-lo. Quero ver pessoas crescendo com a minha ajuda, quero solucionar os problemas educacionais nesse país (mas não sozinha, claro!)
O fato é: great teachers inspire.
Um dia dos professores bem marcante pra todos nós!

Jéssica disse...

Ti lindo.. Q bom q vc tá feliz com oq faz, tia Jamie!!
Mas não abandone a tradução!! *snif snif*
E feliz dia do professor atrasado pra vc ^^
Huahauhauhauahu

bjO =**

Paula disse...

caramba... tu ensina há 6 anos? =O

poxa... não é só teus alunos q tu motiva não. Cara, agora q eu tô vendo: preciso fazer alguma coisa da minha vida! =0

ah, e parabéns pelos frutos que vieram e que ainda virão! =)

fellipe rafael disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
fellipe rafael disse...

GRAMMMMMMMAAAAARRRRR!! DESCOBRIR AGORA SEU BLOG TEACHER!!!
SAUDADES :)