quarta-feira, 4 de junho de 2008

Sobre telefones celulares



Tive meu primeiro celular aos 17 anos, um muito parecido com o segundo da imagem acima, com uma antena imensa que ficava pro lado de fora da bolsa, sem vibra call e muito, muito feio. Ia pro Evolutivo com ele vez ou outra, pq não era bem meu, era da família, e morria de vergonha. Já era naturalmente envergonhada por vir do interior e ainda mais com uma rapadura daquelas na bolsa. Lembro de uma vez que a porcaria do celular tocou e eu tive que sair correndo da sala batendo na bolsa pra que ela abrisse e todo mundo me olhando indignados. Mais uma pra coleção de gafes:P
Meu segundo celular foi um Nokia 5125 da Tim, comprado exatamente na época da promoção 31 anos da oi. Todos falavam que a oi não prestava e que se estavam dando assim tantas vantagens, era pq realmente não devia prestar, assim como a BCP, hoje Claro (é o noooovo!). Não preciso nem dizer o quanto eu me arrependo. Foi nessa mesma época que eu descobri o Blah, o bate papo da tim. Foi com ele que adquiri eficiência inimaginável em digitar mensagens de texto. Fiz algumas amizades, até me encontrei com uma pessoa (que minha mãe não ouça uma coisa dessas). Lembro que o jovem mancebo foi encontrar comigo na UECE, eu ainda bicho, e a turma do CA toda me vistoriando. Mas bastou 10 minutos de conversa real e percebemos éramos perfeitamente incompatíveis. E nunca mais nos falamos desde então.

Aí veio a febre Oi e na promoção dois A50 à cartão por R$200,00 (iiiiêêêiii), compramos, eu e Jessica nossos primeiros Ois que vinham com uma promoção de duplicar o crédito que você colocasse 15 dias depois. O mais engraçado é que tempos depois minha vó reparou que o final do meu celular , 20 e o da Jessica, 16, eram as exatas idades de quando a gente comprou os celulares. E não foi proposital. Arquivo X explica. Algum tempo depois, minha mãe adquire um Oi empresa e aí....ah...bons tempos...Acho que eu atrofiei minhas orelhas nesta época. Virava a noite em ligações infindáveis sobre as mais absurdas besteiras. Foi nessa época feliz que eu conhecí o Felipe e....descobri que ele não gosta de telefone...:( Mas ainda assim o convencia a algumas horas. E era bom. Mas tudo que é bom acaba. Um dia tiraram o Oi empresa de mim (violinos...) e até hoje considero esse meu pior trauma.

Aí resolví ter um celular invocado, que "bate-foto", tem "blutufi", "êmipetrêis". Eu era feliz com meu lindo celular que abria. Bati fotos minhas com o Luís Fernando Veríssimo em pessoa com ele. Até que um dia um distinto senhor meteu a mão na minha bolsa e levou meu pedacinho de tecnologia embora. E eu fui literalmente chorar no colo da mamãe por outro. E ela me deu!:D Esse que é meu celular atual que não tem nada demais além de ser bonitinho e fino. A propaganda dele era feito pela Yasmim Brunet e a grande história é que ele é fino o suficiente para passar por debaixo da porta (e é mesmo:P).

Aff, eu falo demais, queria ter falado dos celulares em nossa vida, mas acabei falando dos trocentos aparelhos que eu ja tive. Caros leitores, eu fujo do foco muito fácil!

Vocês já passaram um dia sem celular? Por algum motivo, esqueceu em casa, a bateria descarregada, o dono levou? É uma sensação estranha, um misto de ansiedade pra saber se alguém tentou falar com você, medo de perder uma grande oportunidade e uma súbita liberdade. Não se fica neurótico com qualquer coisa vibrando ( nada de piadas), aquela percepção quase canina que temos pra distinguir o toque do próprio celular do outro. Hoje fiquei sem celular. Lesadamente esqueci no carro da Ivany e misteriosamente ele foi parar, palavras dele, no rêgo do Fernando. Mistério, uma vez que eu estava no banco da frene, Felipe e Fernando no banco de trás e Ivany dirrigindo. Só o recuperei de noite (brigada frndjnir(tem que ser bem rápido:P!)) e durante o dia fiquei tendo espasmos, como uma pessoa que perde a perna e continua sentindo, sem saber que horas eram, em que mundo eu estava, quem eu era!

Eu não sei exatamente como era a vida social antes do celular pq pelos matos as coisas eram mais lentas, mas eu acho que esta eficiente maquininha somente ajuda. Eu nunca desligo meu celular, está sempre no vibra call e frequentemente eu perco as ligações por leseira. Mas amo meu celular de verdade. Ele, assim como o pc, torna a vida mais simples, mais dinâmica. Há pessoas que não se relacionam muito bem com os próprios celulares, acham que eles escravizam (o único que escraviza na minha opinião é o da Vivo que tem um localizador acoplado, tipo, eu, do meu celular, posso acompanhar os passos da outra pessoa. isso é assustador!). No mais, acho que é muito benéfico, principalmente o advento das mensagens de texto. Eu mando mais mensagens do que faço ligações. A mensagem é discreta, a pessoa lê quando puder, pode guardar. Ás vezes é melhor que ligar. Só é péssimo para discutir:P Mas, coisas como o amor e suas facetas são mais gostosas de resolver pessoalmente e com o celular beeeeem longe.:D

Uma boa noite à todos!
(e me mandem mensagens, adoro mensagens!)

11 comentários:

roger holanda disse...

Bora lá..
Primeiro: Lembro-me bem de você me falando na UECE sobre o roubo do seu celular e de como você ficou p... da vida com isso. Acho que foi a primeira vez que conversamos fora da sala de aula,lembra?

Segundo: Celular é bom mas ultimamente tem sido cade vez menos uma coisa prazerosa e mais uma coisa nescessáriamesmo e até chata. "Algumas pessoas teimam em me ligar em horas inoportunas e para me dizer notícias desagradáveis!" As vezes esqueço de propósito o Cell em casa... "fica aí,desgraça!" rs Tem dias que voc quer se isolar do mundo e em outros voc torce para alguém ligar. Dias e dias... no momento estou na parte de "só me liguém se for para me dar boas notícias ou dinheiro,oras!"
Terceiro: Mas quando se mora só como eu o cell torna-se o meio mais seguro de sair da solidão, chamar a polícia, usar como despertador...etc.
Mas me responde uma coisa? Por que será que ele insiste em toca quando estou fazendo Zazen? Santa paciência ...

roger holanda disse...

Égua ... cade os meus comentários do meu comentário? Agora além de ser o primeiro a comentar vou ser tb o segundo?
Quero fazer disso aqui um Chat... SOS Solidão.
Ok.... como ninguém responde vou continuar a falar: Hoje amanheci sem vontade de fumar [parabéns Roger -Obrigado], meus gatos estão para quebrar a minha casa- é bom que depois que eles quebrarem eu ponho eles lá no Parque do Cocó- hahah maldade - tô morrendo de fome, de tédio, de pregüiça de lavar roupa...ainda não ganhei na Sena,não comecei a malhar nem voltei a correr...
Acho que vou cancelar meu Blog... aqui ta mais legal.

J disse...

ô meu deus, tão abandonado...

O que é Zazem? (pq que eu acho que tu botou isso aí só pra eu perguntar?)

Sou da teoria que se o celular é inconveniente em uma hora, desliga-se. Ele tem esta fantástica tecla e é ainda melhor agora que a oi avisa quem te ligou quando estava desligado, aí, vc liga depois.
Os celulares de hoje são pcs ambulantes e isso é ótimo. Ou alguém sente falta de carregar walkman?


Tu tá muito abandonado, vou falar pra Geórgia cuidar mais de ti:P
Cancela o blog não, eu gosto dele!!

ê..mais um dia sem fumar!

Paula disse...

Não lembro mt bem desse tijolão que vc disse que tinha no 3º ano, mas lembro que vc tinha celular.

Felipe não gosta de telefone? hiahia Isso dá um post! Mas pq? Eu não gosto mt pq fico sem assunto e o cri-cri-cri é uma agonia!

Tu só falava nesse Blah! =P

Bem, falaste com muita propriedade sobre a relação das pessoas com seus celulares. Nâo entendo. Simplesmente não entendo quem fala que celular escraviza, que com ele vc não tem liberdade... Pô! Sabe aquele "c" dentro de uma bolinha ou coisa do tipo? Pois é... experimenta apertar lá!

Tenho paciência pra essas coisas não! O povo complica a vida demais, hômi!

Mensagem é tudo de mais eficaz e discreto! Pena a Oi atrasar um pouco (cerca de dois dias em alguns casos) a entrega delas.

Tim é um saco. Motivo: não se pode enviar sms de graça pela net! Inconcebível um negócio desses!

Gostei do texto. gostei mesmo! Um momento de leveza, mas não sem refletir tb!

Paula disse...

Ah, só uma coisinha: ontem, enquanto escrevia esse comentário aí em cima, meu celular não estava mais comigo. Eu o perdi ontem voltando da facul e só me dei conta hoje de manhã.Já bloqueei o chip. Tenho fé de que encontrem por lá (foi em frente à facul, pelo que me lembro de uma situação que possa ter levado à referida perda).

Taí o mistério das cartas! Essa J tem coisa! A mulé é poderosa! haihaiah

Dino disse...

opa, aproveitando o gancho da Paula, é nesse fim de semana que a poderosa J lerá o meu futuro? ... tomara! (dedos cruzados para a agenda não estar cheia!

Infelizmente eu sou incompatível com celular. Quebrei todos os meus celulares, ou me desfiz antes alguma catástrofe tecnológica acontecesse com o aparelhinho. Não é só descuido, eu não gosto mesmo! E só uso por pura obrigatoriedade familiar. Por isso, só uso os mais simples.. tipos "descartáveis", afinal, sai mais barato repôr o infeliz. (Adorooooo a cara da meninada no christus com os seus Iphone´s, nokias e o escambau quando eu saco o meu porquerinha do bolso e atrapalho aquela festa de músicas, filmagens e gravações quando ponho pra o meu fazer barulho - Ele não toca mp3, só faz sons esquisitos - aí jogo no colo de alguém - bem longe de preferência - e grito: "TROCO NESSA TUA PORCARIA AÍ, MAS VAI TER QUE ME VOLTAR AINDA VIU?" hauhauhau... a melhor parte é a cara de nojo na hora de pegar. ^^

tem gente que é muito vidrada em celular, não pode sair um modelo que mija... que ela vai lá e compra! incrível isso!

nham, mas devo confessar que a praticidade de usá-lo é bem-vinda, quantas vezes eu fiquei no prego e não tinha um orelhão perto? ou melhor ainda... pra anotar o telefone de uma gata (agora imagina a cara de nojo dela ao ver o meu porqueirinha... hauhauhaua.. essa eu já sabia que não ia atender)

well, vou ficar por aqui ^^ já fiz palhaçada demais no blog da J.

p.s - Ah! em tempo, voltei a correr e a malhar (tou todo dolorido), mas ainda não acertei na mega-sena tb =( e um viva ao roger por ter ficado UM MÍSERO dia sem fumar. força ai rapaz, vc consegue mais!

beijos

roger holanda disse...

Opa ...Concordo com o Dino ...e adorei o celular que mija ... kkkkkkkkkkkk
Viu jamie comonão sou só eu quem não é muito fã desses aparelinho inconvenientes?

Outra coisa Dino: graças aos Deuses e a mim, claro, estou há 6 dias sem fumar e não UM MÍSERO dia ..... hahahah
Obrigadão pela força!

Jaime ...
Só comento agora no próximo post porque se não você não escreve,fica só respondendo comentários.kkkkkkkkkkkkkk
Bjos!

J disse...

kakkakakakakakakakkakakkaka

(imaginando o celular mijando...)

kakkakakakakakakakkakakkakakk

Dino, se tu vier pro Tarantino, colocarei cartas para vc. afinal, vc é que é cheio de esquemas!


Voltar a malhar é horrível.

Vixe, roger, tem tanta gente que eu conheço que não gosta de celular...

Plita, tadinha. Tenho um celular véi fuleragi aqui em casa se tu quiser ficar usando...


Tô indo escrever, tenham calma! :P

Fernando Jr. disse...

Sim... Fui pro banco da frente depois que vc saiu... Simples assim! :-P

Tbm guardo alguns traumas com celulares... Vc e' muito sortudinha... Ganha tudo facinho, facinho... :-P Eu passei aaaanos pra ganhar o meu, e olha que acho que ainda ajudei a pagar, mas nem me lembro mais. :-) rss

J disse...

Acho que eu não mencionei o fato de que comprei todos eles, exceto o que minha mãe me deu.

a. disse...

É, eu concordo sobre o misto de ansiedade e liberdade de passar o dia sem celular. No ceomçeo dá um desespero, já que, pelo menos eu, não uso rel´gio, mas depois você pensa: "nossa, estou sem celular e não morri!"
eu sou danada pra perder ligações! sempre esqueço em outrs cantos da cas ae nunca atendo :p
e eu amo mensagens de texto! *-* odeio quando é mensagem da oi e você todo ansioso pensando que é alguém que lembrou de você.
Ah, bons tempos os do início dos 31 anos! Ficava até as seis da manhã no telefone em altas conferências. Hoje em dia ninguém faz mais isso ;/