domingo, 18 de maio de 2008

(Valdaro, Italy - 5,000-6,000 yrs ago)


"Yeah yeah, it's a hard life
To be true lovers together
To love and live forever in each others hearts
It's a long hard fight
To learn to care for each other
To trust in one another right from the start
When you're in love"
It's a hard life - Queen

Ontem não estava no clima de escrever, por isso não passei por aqui. Há dias que devemos tirar para pensar e não para escrever, para refletir e não para conversar. Há dias que nem deveriam ter um aspecto de dia e noites que deveriam acabar o mais rápido possível.

Quando criei meu primeiro blog, minha intenção jamais foi fazer dele um diário como todos intitulavam. É mais um lugar de discussão de tópicos do que de descrição do dia. E o tópico do dia são relacionamentos.

Já disse Nelson Rodrigues que não há como amar e ser feliz ao mesmo tempo. Durante muito tempo eu discordei inteiramente desta frase - a achava cretina e repleta de remorço. Hoje acho que a compreendo de uma outra forma ( e quando eu tiver 40, talvez a compreenda de uma outra forma completamente diferente). Não é uma frase cretina, é uma frase fantástica. Quando se ama alguém, não é só querer bem a outra pessoa, decidirem serem monogâmicos, querer estar sempre perto. Isso aí é a primeira semana. E por mais que as pessoas falem que é maravilhoso esta inocência do começo, eu discordo. Bom mesmo é quando as máscaras começam a cair, bom mesmo é depois da primeira discussão. Porque é a partir daí que você vai passar a gostar de um ser humano, com defeitos, que tem sentimentos bons e ruins e que vai ao banheiro como todo mundo. E o mais importante de tudo - em um relacionamento estável você terá que lidar com tudo aquilo que você é e nunca quis assumir. Aprendemos mais de nós mesmos em um mês de relacionamento do que em 20 anos de vida. Vemos que sentimos coisas horríveis como ciúme, ódio, raiva, remorço, vingança, coisas que a gente sempre condena dos vilões dos filmes, mas coisas que estão dentro da gente, lá, guardadas, esperando pra que alguém provoque na gente o gatilho necessário pra que tudo se mostre. E o amor, ah, o amor é um gatilho e tanto. O amor nos deixa vuneráveis a análises, o amor revira tudo dentro da gente. E desarrumar as coisas dentro da gente pode ser bastante complicado.

Não é possível amar e ser feliz ao mesmo tempo porque a felicidade que a gente conhece é uma ilusão. Felicidade não é estar tudo certo, ganharmos bem, estarmos em harmonia nos nossos relacionamentos, termos tudo o que desejamos. Felicidade é quando tudo está bem, mas depois de ser remexido. Amar alguém não é amar um ser perfeito e sem defeitos. É amar alguém com todos os defeitos que qualquer ser humano pode ter, ter ciência, saber como lidar com eles e equilibrá-los harmonicamente a suas qualidades. Amar é amar um ser real, de verdade, palpável. Quem ama questiona, questiona coisas em si e no outro, se está em constante estado de harmonização. E não é isso que a gente considera de felicidade.

Só há evolução após a crise. Temo por casais que nunca discutem, nunca discordam, que um dos lados sempre está certo e nada é questionado, porque se ama. Isso não é amor, isso é um conto de fadas dos mais fajutos.

Venho pensando nisso e nos casais que conheço, nos casais que existiam e todos pensávamos que eram eternos, todos os casais que pensávamos não durar dois dias e perduram até hoje. Não tem fórmula mágica para relacionamentos darem certo pois nenhum é igual a outro. Acho patético passar por revistas nas bancas com dicas "faça seu namoro durar" ou "salve seu casamento". É por causa de coisas assim que os relacionamentos não duram. A gente tem modelos rígidos de como os relacionamentos devem ser na cabeça, encucados por nossos pais, avós, pelos filmes,pelos amigos. Quebrar esses modelos e fazer seu próprio e autêntico meio de amar é sem dúvida a única fórmula mágica que eu já ví funcionar.

Bom, mudando um pouco de assunto, achei este vídeo no you tube e resolví compartilhar com vocês. Chama-se "Life questions". Perdão aos amigos que não falam Inglês. Quais são as perguntas na sua vida que nunca tiveram resposta?

As minhas:

1)Pq as pessoas morrem?O que acontece com elas?
2)Pq as pessoas envelhecem?
3) Pq os doritos não vem em embalagens de 1,5kg?
4)Pq as pessoas insistem em fazer continuações de filmes?
5) Pq o fim de semana é tão curto?

Tem mais, mas não lembro mais agora...colaborem com mais!

http://youtube.com/watch?v=tmXu7Ekjo_Y

9 comentários:

Dino disse...

ok, não me contive e assim aqui vão as respostas para as perguntas da J:

1)pq acabou a bateria (não era duracell) em algum orgão. Elas apodrecem J.
2)É um intricado processo de reposição celular que blá , blá,blá.... e no fim se todos ficassem jovens pra sempre, o paraíso seria aqui.
3)vem sim... vc não achou ainda ? tsc , tsc...
4)money babe, tem sempre uns doidos pra darem grana pra quem fez o décimo filme do tubarão. =P
5)Essa é moleza... versão histórica = os romanos precisavam de dois dias pra ajustar a blá, blá, blá... da semana e blá,blá, blá... com o advento do cristianismo se tornar a religião oficial romana, o domingo ,blá,bláblá... mas enfim J, é o FIM da semana...vc queria que fosse longa como a semana?

J disse...

Dino, como ousa responder as perguntas da minha vida? Agora não tenho mais dúvida de nada...
0_0

Diz as tuas perguntas rápido antes que eu não ache mais sentido na vida!

Dino disse...

calma J, assim na pressa eu terei poucas perguntas, mas aqui vai um esboço:

1)será que temos alma mesmo?
2)só existe vida neste BENDITO sistema solar?
3)a J vai aprender a cozinhar?
4)Para amarmos alguém é REALMENTE preciso sofrer?
5)Saber fazer sushi é saber fazer comida? (pow...é só fatiar o peixe)

J disse...

vamos lá às respostas:

1) Claro que existe! Existe não?
2) Assista Arquivo X para maiore detalhes
3)Ha-ha.
4)Claro que sim! No pain, no gain!
5) CLARO QUE SIM, não faça pouco dos meus sushis!! Existe toda uma arte em fazer o arroz especial, cortar as coisas do jeito certo, enrolar bonitinho e cortar.
OURAS!!

Pode esquecer do convite pra vir comer aqui em casa! Um HUMGHF bem grande pra vc!

:P

(hahaha...agora vc tbm não tem mais perguntas)

Felipe disse...

é impossivel amar e ser feliz ao mesmo tempo: a felicidade está dentro de você o amor está no outro. (e ponto final!)

quanto à vida digo a vcs: o unico sentido intimo das coisas é elas não terem sentido intimo algum!

J disse...

põe as aspas, Felipe :P

Paula disse...

kkkkk

os comentários rendem! hiahaiha

Gostei desse post,ó! Não que não tenha gostado dos outros, dã! É que é algo que eu gostaria de ter escrito eu mesma.

"Quem ama questiona, questiona coisas em si e no outro". Just great.

Olha, é uma delícia conhecer tão intimamente alguém. Saber seus defeitos, seus piores medos, vontades, fraquezas, sonhos... é um privilégio rodeado de armadilhas.

Armadilha comum é querer aprisionar tudo, rotular, pedir fórmulas. Se cada um parasse pra descobrir quem está ao seu lado, ao invés de fazer testes, seguir revistas e padrões sociais, muitos relacionamentos acabariam para sempre. Outros, no entanto, se solidificariam para a eternidade.
Porque é preciso uma dose de sorte também. "Achar a pessoa certa", como dizem. mas é preciso mais ainda engolir mt orgulho, mta vaidade, aprender a olhar pra dentro de si, a conversar e a saber receber do outro o que ele tem pra dar.

Eu só acredito no amor entre duas pessoas que faz com que elas fiquem cada vez mais elas mesmas, 2, e não um só. e que faça com que elas se harmonizem com o resto do mundo através desses questionamentos e de um pouco de criticidade que só se tem quando ao seu lado há um amigo em quem vc confia, apesar de saber quem ele é, e justamente por saber quem ele é.

Fernando Jr. disse...

I've been thinking a lot about all this stuff lately... And I talk to you later...

J disse...

Bingo! you just found the post I wanted you to read!
:P